February 15, 2018 at 01:31PM

Sempre que comento que o comportamento da esquerda (ou o do politicamente correto) é incoerente ou leva a resultados opostos aos desejados, alguém desqualifica o que digo afirmando que eu não proponho nada para resolver o problema.

O artifício retórico de acusar o adversário de não propor soluções é uma falácia (aqui, em seu sentido estrito) lógica chamada “arenque vermelho”: a inclusão de algo irrelevante para invalidar a conclusão.

Ora, não cabe a mim propor soluções para resolver o problema do meu adversário: isso é trabalho dele. E eu não saber qual é a solução certa para um problema, não me impede de reconhecer uma solução errada quando a vejo.

Mas não seja por isso.

Quem luta pelas minorias deve parar de priorizar universidade, e dar total atenção ao ensino básico e ao médio profissionalizante. Aumentar o número de professores e diminuir o de servidores e burocratas. Premiar bons professores e punir os maus. Desaparelhar os sindicatos dos docentes.

Exigir saneamento universal. Pedir zoneamento e titularidade definitiva para os imóveis de quem mora na favela. Investimento na polícia, especialmente em inteligência. Construção de mais presídios. Reformulação do código de processo penal, para, entre outras coisas, manter criminosos violentos presos. E falar de políticas de inclusão racial no ensino *básico*.

Entender que existe algo chamado orçamento.

E, claro, não relativizar Lula.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s