10/08/2017 – 3

O Congresso está a caminho de aprovar um novo sistema eleitoral, o “distritão”. Abaixo, um breve comparativo entre os principais sistemas. ATUAL. Se seu candidato não tem votos para se eleger, seu voto vai para outro candidato do mesmo partido. Isso faz sentido, o problema é que os partidos não tem consistência, você vota em um e elege outro muito diferente. E grandes puxadores de votos elegem um monte de zés-ninguém (o efeito Tiririca). Todo mundo tem que fazer campanha no estado inteiro, o custo é alto.

DISTRITAL PURO. O estado é dividido em pequenos distritos, cada partido lança um único candidato em cada distrito. Os candidatos serão seus vizinhos, você terá oportunidade de encontrar todos: cria-se um vínculo forte entre os candidatos e seus eleitores, o que é excelente. A campanha é só no distrito, então o custo é baixo. O distrital pode criar uma distorção: suponha que o eleitorado se distribua perfeitamente 51/49 entre dois partidos: o partido favorito vai ganhar em todos os distritos, e obterá 100% das cadeiras no Congresso. Um exemplo mais realista: um candidato que defende uma causa importante, mas com pouco apelo (direitos das minorias, por exemplo) terá muitos votos no estado como um todo, mas provavelmente perderá em qualquer distrito individual – e ficará fora do Congresso.

DISTRITAL MISTO. Reduz os problemas acima: metade dos candidatos se elege pelos distritos, metade pelo estado inteiro, da mesma forma que é hoje. Pessoalmente, considero o melhor.

LISTA FECHADA. Cada partido escolhe internamente seus candidatos, você mal sabe quem são, e vota no partido. Fortalece os partidos, e fortalece, acima de tudo, os caciques. No Brasil, ajuda os corruptos a se reeleger, porque permite que não mostrem a cara. Em tese, não é ruim demais; para nós, na prática, é muito ruim.

DISTRITÃO. O estado inteiro é um distrito só, e são eleitos os que tiverem mais votos. Fácil de entender, ninguém vota num e elege outro, não existe o efeito Tiririca. Mas, se seu candidato não tiver votos para se eleger, seu voto não serve para nada, vai para o lixo. Tem as distorções do distrital puro, favorece os candidatos já conhecidos e desvaloriza os partidos. Se o seu candidato não tiver votos para se eleger, o que você prefere: que seu voto vá para outro candidato do mesmo partido ou que seja jogado no lixo? A campanha fica ainda mais cara, pois ninguém toma carona de ninguém. É o pior de todos: não admira que é esse que vamos adotar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s